O que comprar? Xbox 360? Playstation 3? Wii? PC turbinado? Portáteis? Esperar novos consoles? Parte 3

Após um feedback positivo referente às partes 1 e 2 (ainda não fui xingado), estaremos abordando na parte 3 a questão sobre controles e jogabilidade.

3 – Controles e jogabilidade

Este tópico é importante porque compromete a diversão, além do que, novas opções como Kinect, Playstation Move, entre outros, surgiram, e dúvidas pairam no ar sobre o que comprar, caso este aspecto seja realmente crucial para o perfil do jogador. Portanto, vamos analisar o que está disponível para os equipamentos e que público alvo poderá ser afetado.

Em termos de jogabilidade, o PC normalmente se destaca em jogos FPS (Doom, Duke Nukem, Battlefield, Call of Duty, Quake, Crysis, etc..), por ter um acessório sensacional, que é o mouse. É inegável dizer que, para atirar, o sensor do mouse é superior a qualquer joystick, onde neste seria preciso usar o analógico para tentar mirar o adversário. Em alguns jogos de estratégia, o mouse também faz diferença, pela facilidade de clicar diretamente em algum lugar ou oponente. Com exceção destes casos, o mouse está presente apenas para facilitar a interação com o menu dos jogos. Aos demais estilos, ou seja, 90% do restante dos jogos, resta a escolha de um teclado ou de um joystick (vamos retirar acessórios especiais da lista, por enquanto). Parece bizarro falar em teclado, mas, na grande maioria dos jogos que são instalados, o teclado é a configuração default, e é necessário modificar a configuração para o joystick jogo por jogo (em alguns jogos, fazer isso não é tão intuititvo quanto se imagina) o que, para alguém que deseja apenas “jogar”, pode parecer chato e incoveniente. Outro detalhe importante é que, Joystick se encontra desde R$ 20,00 até R$ 200,00. É muito importante escolher um joystick de qualidade para não afetar a diversão. Joysticks de consoles como Playstation 3 e XBox 360 são wireless, possuem dual shock (tremem em alguma situação específica do jogo), possuem analógicos para ajudar na interação com o jogo, especialmente para mirar ou avaliar o cenário, possuem botões com “potenciômetros”, ou seja, são botões que possuem variações do quanto foi pressionado, excelente para jogos de corrida por exemplo, em casos de aceleração. Com tudo isso que foi mencionado, acho que fui bem claro que, no PC, precisa de comprar um joystick relativamente caro para competir com a qualidade do joystick dos consoles.

O Xbox 360 e o Playstation 3 possuem joysticks com características semelhantes (mencionadas no parágrafo anterior), mas com algumas pequenas diferenças, porém relevantes. Para o lado do Playstation 3, favorece o fator dos joysticks serem alimentados por bateria, se tornando mais leves e, caso a bateria acabe, são recarregados por um simples cabo ligado em uma porta USB do console, sem deixar de jogar. No caso do XBox 360, os joysticks são alimentados por pilhas, se tornando mais pesados e dependendo do seu investimento com as mesmas. Alguns alegam que basta comprar pilhas recarregáveis, mas eu, particularmente, tenho péssimas experiências com estas, que simplesmente não duram. Para o lado do XBox 360, favorece o fator dos seus joysticks possuírem um design superior para se utilizar analógicos, favorecendo o uso de jogos que dependem extensivamente destes como Call of Duty e Battlefield. O design do joystick do Playstation 3 favorece o uso dos direcionais, se tornando melhor para jogos de luta, mas como boa parte dos jogos possuem melhor interação com analógicos, se torna uma vantagem para o XBox 360.

Entretando, para muitos, joystick é coisa do passado. Não é muito difícil provar isso, já que, o Wii, mesmo com qualidade gráfica inferior aos seus concorrentes, vendeu até então 95 milhões de consoles, contra 64 milhões do XBox 360 e 60 milhões do Playstation 3. E não é para menos, o Wii não é baseado em joystick, mas sim em seu sensor de movimentos, sendo este compatível com todo o seu catálogo de jogos. Com este estrondoso sucesso de vendas, pela inovação em termos de jogabilidade e diversão, a Sony e a Microsoft foram obrigadas a correr atrás e lançarem algo semelhante, ou seja, o Playstation Move para Playstation 3 e o Kinect para XBox 360. Comparando os 3 dispositivos, o Wii leva clara vantagem de possuir compatibilidade do seu sensor em todo o seu catálogo de jogos desde 2007, em diversos títulos dos mais variados estilos, enquanto que o Playstation Move e o Kinect foram lançados apenas em 2010, possuindo compatibilidade com apenas alguns jogos. Outro fator preponderante nesta análise é que, todos os novos jogos para o Wii são compatíveis, enquanto que no Playstation Move e no Kinect, apenas 1 de cada 10 novos jogos para estes são compatíveis. Para o Playstation Move, pesa apenas a vantagem do seu sensor de movimentos possuir uma precisão um pouco superior à do Wii, além do fator deste dispositivo ser muito divertido para alguns jogos “Hardcore” como os exclusivos Heavy Rain e Killzone 3, superando até o mouse na jogabilidade, com relação à mira. O problema é, como citado anteriormente, o Playstation Move possui compatibilidade com poucos jogos. O Kinect merece uma atenção à parte: é de fato revolucionário, por não precisar de nenhum acessório como seus concorrentes. Para quem não sabe, o Kinect é algo tão promissor, que será incluído até em televisores, já que a interação com menus e catálogos é assustadoramente inovadora. Mas, voltando para o mundo dos jogos, o Kinect, assim como o Playstation Move, também sofre por falta de títulos de expressão, especialmente para o público “Hardcore” (há exceções, como Forza 4, Star Wars, mas é pouco). Claro que crianças gostam daqueles jogos onde você pula, movimenta, etc.. etc.. etc.., mas a variedade de jogos ainda é infinitamente inferior ao Wii, inclusive em lançamentos. Eu penso que o Kinect mostrou o “estrago” que pode fazer nesta geração, mas na próxima é que iremos de fato aproveitá-lo em sua plenitude, assim como o sensor de movimentos foi aproveitado nesta geração com o Wii.

Para os aficcionados em corridas, recomendo fortemente um volante como G27, que simula perfeitamente a física, não apenas “virando para os lados”. Existem volantes “genéricos” com preços bem acessíveis, mas não vale a pena. Já para os fãs de guitar hero, eu não cheguei a testar todos os modelos de guitarras que existem, mas nas que pude avaliar, notei diferença apenas no design das mesmas, sendo que a diversão não é comprometida em diferentes modelos.

Conclusão

Ao escolher o PC, deve-se investir em um joystick de primeira linha para competir com a diversão nos consoles, e jogos que aproveitam bem o sensor do mouse fazem a diferença. Nos consoles, há vantagens e desvantagens nos joysticks do Xbox 360 e Playstation 3, ficando à gosto do freguês. O Wii revolucionou com seu sensor de movimentos, possuindo um vasto catálogo de jogos e estando bem à frente neste aspecto com relação ao Playstation Move e do Kinect. O Move vale a pena para quem já possui um Playstation 3 e gosta dos poucos jogos que este é compatível. O Kinect é diversão garantida em família por ser um acessório mais inovador que seus concorrentes, mas, nesta geração, ainda carece de títulos para fazer frente ao Wii. Na próxima geração, provavelmente a história será outra.

Opinião pessoal sobre os acessórios:

Adulto com filhos pequenos? Wii.
Adulto com filhos pequenos e adolescentes? Kinect.
Adulto fanático em jogos hardcore? Pc para Fps e estratégia, Move ou Kinect para alguns poucos jogos. Para o restante, o joystick ainda dá conta do recado.

Bom, é isso e até a parte 4 com “Os jogos e a conectividade”

About CarlosEduardoXP

Especialista em desenvolvimento de Sistemas Distribuídos, sempre aplicando boas práticas e padrões difundidos na comunidade. Auto didata, fanático por refatoração e performance, sempre buscando reutilização e testes automatizados cada vez mais eficazes.
This entry was posted in Games. Bookmark the permalink.

2 Responses to O que comprar? Xbox 360? Playstation 3? Wii? PC turbinado? Portáteis? Esperar novos consoles? Parte 3

  1. Pingback: O que comprar? Xbox 360? Playstation 3? Wii? PC turbinado? Portáteis? Esperar novos consoles? Parte 2 « carloseduardoxp

  2. Acredito que o desenvolvedor de um game deve considerar a usabilidade da mesma forma que o desenvolvimento de um website ou qualquer software. Neste sentido, como os games da “7ª geração” poderiam ser avaliados, levando-se em conta, ainda, a acessibilidade para portadores de deficiências físicas?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s